Alegria é o riso de criança do infinito

“Alegria é o riso de criança do infinito” assim falava um poeta e filósofo indiano, Sri Aurobindo.

A alegria na criança se irradia por todo o corpo como um gesto de total entrega à vida que ali se expressa em plenitude, abrindo uma via de encontro com sua essência, contagiando sensivelmente o ambiente. A criança se desenvolve porque brinca e brinca porque se desenvolve.

Experimentar-se em movimento é sua linguagem de conhecimento. A criança é eminentemente um ser que explora, experimenta e transforma o ambiente em que vive através da inteligência de seu corpo. Privada dessa experimentação livre, a criança deixa de exercer sua dignidade como espécie humana em evolução. Movimentos espontâneos brotam de camadas muito profundas, revelando infinidades de gestos que estão ali encobertos a espera do momento propício de se revelar. É brincando que ela desenha no seu espaço vital ritmos que vão afirmando sua singularidade. É neste exato momento que o Brincar cumpre sua função transcendente, ordenando os elementos singulares em um espaço que se liberta do cotidiano e, suspendendo o tempo, cria outra realidade. Esse corpo que brinca carrega o mistério da espontaneidade e naturalidade como linguagem humana de origem. O Brincar é o território da Alegria onde a ação da alma é também a ação do corpo e vice versa. O conhecimento que vem da infância é considerado o mais importante porque pertence à linguagem do sensível onde a vida, pulsando em liberdade, abre caminho para o imprevisível encontro consigo mesmo, com o outro e com seu entorno.

O Brincar une e esta unidade é a lição de grandeza e beleza que a criança nos traz. A criança traz o Mistério da Vida em si mesmo e por isso nos aponta sua Presença. Como dizia Paul Ricoeur: “É tempo de reconciliação do homem com o Mistério da Vida. O mistério não é incompatível com a clareza e sim torna possível a clareza profunda. Os fenômenos são humanos enquanto o homem estiver ligado ao mundo e suspenso no Transcendente.”

Sejamos parceiros desta reconciliação, este é o nosso convite.

Compartilharemos com vocês reflexões que nos aproximem de uma compreensão cada vez mais abrangente da Cultura da Infância. A Criança, o Brincar e a Natureza serão nossos parceiros dessa caminhada, refletindo a tríade substancial sobre a qual nos debruçaremos para penetrar nos mistérios do ser humano em seu trajeto de desenvolvimento rumo à aventura e ventura da consciência.